• Jonathan Johnson

A Final das Contas, O Que é o Evangelho?

Minuto Cambirela para 20 de abril. Boa Tarde!

O evangelho: Jesus Cristo veio ao mundo, como prometido aos patriarcas, quando prometido nas Escrituras, viveu a perfeita justiça que Deus demanda, morreu na cruz, seu sangue sendo derramado e três dias depois, Deus O ressuscitou da morte, pelo poder do Espírito Santo. São fatos históricos.


O evangelho de Jesus Cristo é o que ele tem feito. É a história do que ele fez em tempo e em espaço, recordado e testemunhado para todos saberem.

O evangelho não é uma promessa que Deus tem feito para fazer sua vida melhor. Muito menos é uma chave que destranca o segredo da vida. O evangelho não é o ponto de partida para uma espiritualidade. Nem mesmo é uma expressão de amor, para que as pessoas consigam amar melhor.


O evangelho de Jesus Cristo é um fato histórico. Escuta a palavra de Deus: “Antes de tudo, entreguei a vocês o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. E apareceu a Cefas, e depois, aos doze.” I Coríntios 15 é um trecho importante. E centralizada nesta sequência é importante a ressurreição. Poderia falar da morte de Jesus, sem nenhuma reclamação. Poucos iriam reclamar de alguém citar textos antigos para comprovar uma vida boa.


Contudo, quando procuro dar um outro sentido a morte de Jesus e com Paulo dizer que ele morreu pelos nossos pecados, daí, atravesso uma linha importante. Estou dando valor, sentido, peso a morte de Jesus. E este valor acaba sendo o coração do evangelho, aquilo que faz ele ser tão importante e precioso para nós.


Mas mesmo assim, poucos iam reclamar, a não ser que eu começo a dar definição ao pecado. Ou seja, apontar atitudes, pensamentos, ações que são pecaminosas. É certo que a morte de Jesus, quando é uma morte como todos as outras, não faz nenhuma diferença pra nós. E os pecados, não não são ofensivas quando cada um é permitido a definir por si mesmo os parâmetros do seu pecar.


Mas, quando Paulo destaca de que Jesus não só morreu pelos pecados mas também ressuscitou, o jogo muda completamente. Não só por ser uma ressurreição, embora isto seria algo extremamente importante e histórico. Mas uma ressureição dentro do contexto de alguém pagando os pecados dos outros, daí tal declaração demanda a minha atenção.

Se Paulo—ou mesmo Jesus—estava a anunciar uma mera mensagem de moralidade ou de bem estar como qualquer outro pregador itinerante, ninguém teria levado ofensa. Mas porque ele falou de uma personagem histórica, e depositou valor na sua vida e morte, e testemunho a ter visto ele vivo, então sua mensagem tem consequência. Em Atos, Lucas conta de como os governadores queriam ouvir Paulo falar porque ele falava ao respeito de “um morto, chamado Jesus, que ... afirma estar vivo.”


Há mais nesta mensagem de Jesus, sua morte para pecado e ressurreição. Por exemplo, a resposta humana. Ou seja, como devo responder a isto? Mas o evangelho de Jesus é em primeiro momento um fato histórico e ele mesmo definiu para nós como este fato seria significativo para todos os seres humanos.


João 3 v16-18: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é condenado; mas o que não crê já está condenado, porque não crê no nome do unigênito Filho de Deus.”



Então, tenho mencionado no final destas meditações diárias quanto a um projeto de implantação de uma igreja e a pergunta não se cale: Palhoça precisa de mais uma igreja? Boa pergunta. Pois, em dez quarteirões ao redor da minha casa em Palhoça tem no mínimo 10 lugares onde faz-se reuniões religiosas (faziam no caso da quarentena). Nem todos tomam o nome igreja, porem, todos são de confissão religiosa.


Mas quando procuro pelos seus sites e converso com seus fieis, dificilmente encontro o evangelho verdadeiro de Jesus Cristo. Será que é preciso mais uma igreja? Bem, é Jesus quem edifica, então ele vai mostrar sim ou não. Será que é preciso um retorno para o evangelho verdadeiro em Palhoça? Com certeza sim. Protestamos os evangelhos falsos ao nosso redor que consolam as pessoas com uma esperança falsa. Somente Jesus é poderoso para salvar.


Se Deus permitir, voltaremos a este assunto ao longo desta semana. Convido a você a nos acompanhar. Minuto Cambirela faz parte deste projeto em Palhoça, na grande Florianopolis. Querendo conversar mais conosco, por favor nos chama no privado. Obrigado por assistir.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Espírito Santo: Deus Trino

Minuto Cambirela para 28 de abril. Boa Tarde! Na defesa do evangelho em Gálatas 1, percebemos o peso enorme em entender e pregar corretamente o evangelho de Jesus Cristo. Escuta versos 9 e 10: “se alg